sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Bons Tempos


Bem, estou aqui, sentada escrevendo o que penso, dividindo um certo espaço com os copos de vidros, vendo minha sobrinha ficar rodando como se estivesse bebada, e olha que ela tem só um ano e sete meses (1 ano e 7 meses). Sentada em um canto, onde vejo o que todos vêem, só que em um ângulo totalmente diferente, são exatamente quatro horas e trinta e cinco minutos, meus tios, primos e derivados, se juntara, após o almoço, para assistir o jogo do Flamengo contra o Internacional, e olha que o Inter ta ganhando, se bem que não sei exatamente, quanto esta (risos). Como é dia de chuva, é obvio que sempre vai ter uma criatura que vai banhar na chuva, detalhe, meu tio, irmão da minha mãe, mas ao invés dele banhar na chuva, ligou a mangueira com o seguinte dilema, "Fica calor, mesmo depois que chove" (risos), que dilema é esse que nem o favorece?
                  Assim, não tenho como escrever tais detalhes, pois são muitos, pois basicamente em 10 minutos, uma chorou, outra bebeu, outro saiu da mangueira, teve gol (risos). Família, é isso, acontecimentos típicos que cada dia que passa os úni mais e mais. Aprendendo com seus erros e diferenças (até nas idades, só pra deixar claro), maneiras de pensar, agir, falar, brigar, rir, enfim Fa mília, sinônimo de união. Como eu sei?
A convicência dutante dezenove anos (19 anos), me mostrou que apesar de tudo, jamais devemos esquecer que somos uma familia, com ou sem censura.
                  Quanto mais eu escrevo, as palavras aparecem do nada, frases, que fazem lembrar de todos os acontecimentos, sonhos, sorrisos, alegrias, ou seja, momentos que me fizeram feliz ao lado deles. Quando vemos uma chuva se formar, pensamos que para tudo existe um começo, que tudo pode mudar, mas quando à vemos novamente ela esta passando, percebemos que é questão de tempo para tudo, que qualquer momento quando menos esperar. Sempre pensei que estar em um canto de uma casa, escrevendo, jogando ou até mesmo escutando uma música, nada teria o menor sentido sem a família por perto, tudo faz parte da vida, é sempre bom ser criança.

2 comentários:

denilze frança disse...

familia = tudo! belo texto amiga =) beijoos.

AnaCamila disse...

boa...

primeira crônica.
beijos amiga :*